MINISTÉRIO CEIA

QUEM SOMOS

Nós somos uma igreja em célula, baseada em célula.  Não se preocupem! Logo você vai entender tudo! O nosso modelo de discípulo é um a um, e está baseado naquilo que entendermos pelos relatos bíblicos que foi a prática usada por Jesus e pelos apóstolos no que diz respeito ao relacionamento e formação dos seus discípulos; pelo contrário, a palavra está no plural: Cremos que apesar deles terem muitos momentos em células, a grande parte do processo do discipulado dos discípulos foi realizado um a um.

NOSSA MISSÃO

Proporcionar resgate, libertação e restauração através da exposição e pregação da Palavra de Deus, por meio de uma visão e identidade específicas e manifestar a glória de Deus aqui na terra, anunciando Jesus ao mundo e cooperando na condução dos que o encontram à maturidade e a adoração.

NOSSA VISÃO

“É edificar uma igreja de vencedores, na qual cada membro é um ministro e cada casa uma extensão da igreja, conquistando assim, a nossa geração através de células contagiante que se multiplicam”:

  • Adore a Deus
  • Anuncie Jesus Cristo ao mundo
  • Edifique Discípulos
  • Sirva a nossa Geração

Nossa visão é um encargo em nosso coração!

NOSSOS VALORES
  • Fortalecimento das famílias
  • Discipulado que conduz a maturidade
  • Santidade como estilo de vida
  • Missões que impactam vidas, cidades e nações
  • Relacionamentos de amor que promovem e edificação
  • Células como estratégia de viver e frutificar a igreja
  • Excelência honra a Deus e inspira pessoas
  • Ensino Bíblico relevante
  • Serviço através dos dons
  • Intimidade com o Espírito Santo.
A IMPORTANCIA DE CADA DISCIPULO NO CORPO DE CORPO DE CRISTO

A Igreja Local precisa de você. Você é uma parte importante do corpo de Cristo. Nunca deixe o diabo te enganar dizendo que você não vale nada e não serve para nada.

Você tem uma parcela de contribuição a dar que muito significativa para o Reino. Ao dar essa contribuição pessoal, você realiza os sonhos e o propósito de Deus para a Sua Igreja e fará uma grande diferença no Reino de Deus.

CADA UM FAZENDO A SUA PARTE

Se um membro da igreja falhar em cumprir a sua parte, ou deixar de usar os seus dons, o corpo todo é prejudicado. Você foi chamado para servir e não apenas para congregar, pois não existe o dom de congregar.

A melhor maneira de a igreja funcionar bem como um corpo é colocando as pessoas certas nos lugares certos. É procurando alocar cada membro da igreja de acordo com o seu chamado ministerial (paixão ou encargo), e dons ministeriais. Sempre temos que ter em vista: servir uns aos outros, o desempenho dos santos, e o crescimento da igreja.

É um fato que os membros das igrejas crescem e frutificam mais no serviço para Deus quando servem e atuam nas áreas relacionadas com seus dons e chamado ministerial.

DESCOBRINDO SEU CHAMADO

Deus nos criou distintos e diferentes e colocou dentro de cada pessoa um interesse e um desejo para determinar tarefa ou atividade. Isto é o que definimos como chamado ou encargo ministerial. O chamado é dado por Deus para cada discípulo, a fim de definir onde devemos servi no corpo. O chamado já está dentro de você. Você só precisa descobrir qual é.  Seu chamado se trata daquilo que você mais interessa e é naturalmente atraído. É o que levaria você a conversar até tarde da noite.

Em geral seu chamado está voltado a ajudar algumas células de pessoas como crianças, casais, jovens, universitários, prisioneiros, etc., ou está relacionado com atividades e experiências que trazem a você um sentimento de realização pessoal e de utilidade. À medida que você vai servindo o corpo e o tempo vai passando, vai ficando cada vez mais definido e claro dentro de você, e evidente para os outros que estão em sua volta, qual é o seu chamado. Precisamos identificar qual é o nosso chamado (paixão / encargo) pois mesmo que uma pessoa seja um bom seguir de Jesus, mais atuando no lugar errado, vai produzir resultados indesejados.

Assim como recebemos um chamado e devemos descobrir qual é, assim também recebemos dons do Senhor e precisamos descobrir quais são os nossos dons. Nossos dons estão intimamente ligados ao nosso chamado. Vamos entender neste ponto o que é um dom. Dons são capacitações ou habilidades especiais distribuídas pelo Espírito Santo a cada discípulo de Jesus de acordo com a sabedoria e graça de Deus, visando um propósito proveitoso no corpo de Cristo, que é a Igreja (I coríntios 12:7).

Todos os dons são dados soberanamente por Deus como lhe apraz, diz a Palavra. Mas a Bíblia também nos encoraja a pedir e buscar os dons (I Coríntios 12: 11,18, e 31).

Todo seguidor de Jesus recebe pelo menos um dom espiritual/ministerial e tem pelo menos uma função para desempenhar no corpo (Mateus 25: 15). Cremos que todo discípulo é ministro e, portanto, tem um ministério (I Pedro 4: 10).

O seu dom é normalmente identificado pela facilidade com que você realiza algumas atividades e pelos resultados e frutos das suas realizações. Comece, por exemplo, procurar saber dos resultados das suas orações pelos doentes. Observe sobre a facilidade e prazer com que você realiza determinadas atividades.

Você deve estar bem envolvido na sua célula, ser fiel e bem sucedido, antes de fazer parte de um dos ministérios da igreja. Os principais ministérios são os seguintes:

   Missões: Projeto Jerusalém, Projeto Judéia, projeto Samaria etc.

Ministério de Louvor e adoração

Arte: dança, teatro, etc.

Ministério de Acolhimento

Rede de crianças

Rede de Jovens

Rede de Adolescentes

Ministério de Ação social

Intercessão, vigílias

Cura Divina

Seminário de Guerra e batalha Espiritual

Curso de maturidade no Espírito

Curso de uma só carne

Rede de casais, homens e mulheres

Departamento de comunicação (rádio, tv,etc.) Visão do futuro.

Visita aos hospitais, presídios, etc.

Departamento de publicações e impressos

Departamento de Evento, etc.

Além desses, há vários outros departamento e ministérios. Você pode ter habilidades que nem estão na lista acima e que são úteis para os serviços da Casa e do Reino de Deus. Fale com o líder de sua célula para saber como se tornar obreiro em um desses ministérios.

O BATISMO
  1. E só para adulto.

O batismo bíblico, segundo a palavra de Deus, é para pessoas adultas. Se você for pesquisar na bíblia, de capa a capa, em nenhum lugar encontrará qualquer passagem relatando que crianças foram batizadas. Nós podemos ver o próprio exemplo de Jesus. ( Mateus 3.14,15).

  1. Deve ser feito por imersão.

Imersão quer dizer fazer submergir, mergulhar, afundar.

A palavra batismo, no grego bíblico, quer dizer imersão. A forma de dizer imersão em grego é batismo. Por isso o batismo bíblico deve ser por imersão. Ele é símbolo do enterro do velho homem. Você já viu alguém enterrar um cadáver jogando só um poço de terra? Um bom exemplo disso foi quando João batizou Jesus: Eles estavam dentro do rio Jordão ( Mateus 3.13). Podemos observar a história do eunuco e Filipe. (Atos 8.27-39).

Quando Felipe evangelizou aquele etíope, eles estavam na carruagem, andando pelo deserto, e eunuco entregou sua vida a Jesus. Como a jornada era longa, certamente aquele viajante tinha muita água no seu carro. Se o batismo fosse para ser feito por aspersão, Filipe poderia tê-lo batizado na viagem mesmo. Mas a Bíblia relata que eles esperaram chegar a um lugar onde havia um oásis (região coberta de vegetação em meio a um grande deserto), onde tinha um lago com água, e o eunuco pergunta para Felipe: “e o que me impede de ser batizado?” A Bíblia diz que o evangelista Filipe responde: “é lícito, se você crer de todo o coração!” o eunuco fala “eu creio que Jesus é o filho de Deus!” A história relata que ambos saíram da carruagem e entraram na água. E lá, por imersão, Felipe batiza o eunuco. Por isso acredito que a maneira correta de se batizar alguém é através da imersão.

Quero que você entenda muito bem essa passagem: “E disse Felipe: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o filho de Deus”. Qualquer um pode ser batizado nas águas, se primeiro crer no filho de Deus, arrepender-se dos seus pecados e entregar a vida a Jesus.

Veja o que a Bíblia diz: “Ele seguiu a Jesus cheio de júbilo, cheio do Espírito Santo, e foi para a Etiópia”. A Bíblia não fala mais o que aconteceu lá; entretanto, a história (documentada) relata que esse eunuco foi usado poderosamente por Deus. Na Etiópia começou um movimento cristão muito forte, e inclusive até hoje esse trabalho continua. Eles alegam que foi o próprio eunuco fundador do trabalho. Ainda hoje existe uma igreja cristã seguindo a Jesus na Etiópia. Que coisa linda de se ver na história.

  1. Deve ocorrer após a verdadeira conversão

Em terceiro lugar, o batismo deve acontecer após a verdadeira conversão. Podemos observar que ele é somente para pessoas adultas, pelo método da imersão, e também depois que a pessoa verdadeiramente se converteu a Deus.

“E disse-lhes: ide por todo o mundo, pregue o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado (Marcos 16:15-16).

Mais uma vez temos que prestar atenção à ordem: primeiramente é preciso crer!

Alguém pode até indagar: “Pastor Mozaniel, eu já batizei adulto, inclusive pelo método da imersão, mas não era totalmente convertido a Deus. Eu estava numa outra igreja, e não compreendia muito bem a Palavra de Deus. Será que eu preciso ser batizado de novo?” A resposta é sim. Neste caso específico, com certeza, é importante você descer as águas mais uma vez, porque agora você entende os princípios do batismo nas águas.

  1. Não é o batismo que salva

Como já frisei anteriormente, o batismo bíblico é para pessoas que se converteram de verdade. A água em si não vai fazer nada, nenhum efeito. Ela não vai lavar os pecados das pessoas (como alguns dizem por ai), de forma alguma. Se a pessoa não converter antes do batismo, ela entra naquela água um “pecador seco” e sai um “pecador molhado”. É só isso o que acontece, e a pessoa continua sendo pecadora do mesmo jeito. O batismo, por si só, não salva ninguém. O que nos lava dos nossos pecados é justamente o sangue de Jesus.

  1. O primeiro mandamento a ser obedecido

Primeiro vem o casamento, depois a aliança para comprovar que estou casado. Mas você pode perguntar: “Se alguém só usar a aliança sem estar casada, essa pessoa é considerada casada?” A resposta é não. O batismo é como se fosse à aliança, a comprovação diante dos homens de que eu sou de Jesus, morri para o mundo e agora vou viver só para Deus. Mas não esqueça que primeiro é preciso ser salvo, para depois ser batizado em nome de Jesus.

Podemos notar as palavras de Jesus, quando Ele diz: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo…” Você pode estar indagando: “mas se a pessoa não foi batizada, ela não é salva?” Veja bem a resposta de Jesus: “Quem não crer, porém, será condenado”. Ele não fala sobre quem não for batizado. Agora, quem se converteu de verdade vai querer ser batizado porque é o primeiro mandamento que Deus dá para quem se converte a Ele.

Mas, às vezes não dá tempo de ser batizado. Deixe-me lhe dar um exemplo. Você se lembra do relato bíblico, quando Jesus estava pregando naquela cruz? Do seu lado havia dois ladrões, que foram crucificados juntamente com Ele. No começo, os dois estavam reclamando e se queixando da situação caótica que estavam passando naquele dado momento de suas vidas. Mas, depois um deles se arrependeu, e disse ao ladrão que não tinha se arrependido: “Você não tem temor a Deus? Nós estamos sofrendo aqui o castigo justo pelos nossos pecados! No entanto, este homem é inocente” (Lucas 23:41).

Aquele homem arrependido olha para Jesus, e diz: “Kyrios” (no grego que quer dizer “dono da minha vida”). Aquele homem tava dizendo: “Senhor,  dono da minha vida, lembra-te de mim quando entrar no paraíso” (Lucas 23:42). O que Jesus respondeu para ele? “Olhe, tudo bem você me chamar de Senhor de sua vida, mas, você não foi batizado; então, não pode entrar no céu!” Você acha que Jesus fez isto, e depois chamou Pedro e disse: “Pegue um balde de água e jogue neste homem para que sua vida seja salva”? É óbvio que não foi isso que Jesus fez!

Na verdade, o que Jesus fez foi dizer ao homem: “… Em verdade te digo que hoje mesmo estarás comigo no paraíso” (Lucas 23:43). Aquele homem não teve tempo para ser batizado, mas ele foi salvo do mesmo jeito.

Às vezes a pessoa está no leito da morte e não tem tempo de ser batizada, mas, isso não lhe impede de ser salva do mesmo jeito, se ela tiver entregado a sua vida a Jesus. Se por acaso aquele ladrão não tivesse morrido naquele dia (nós sabemos que ele morreu), qual teria sido a primeira coisa que esse homem iria querer fazer ao descer da cruz? Ele teria sido batizado. Porque quem realmente entrega a vida a Jesus quer obedecê-lo em tudo, e o primeiro mandamento que Jesus dá aos seus verdadeiros seguidores é que sejam batizados nas águas. Portanto, este é um princípio bíblico maravilhoso.

O PODER DA ALIANÇA

Antes da morte de Cristo, não havia perdão para os pecados. O termo expiação foi usado porque na época de Moisés expiava o cordeiro. João Batista chamou Jesus. “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”. Na antiga aliança dada a Moises, para se perdoar era necessário o sacrifício de animais. Porem, Jesus proporcionou um sacrifício perfeito e definitivo. O animal para ser sacrificado tinha que ser perfeito, sem nenhum defeito. Jesus foi homem perfeito, viveu por mais de 30 anos sem cometer pecados, mesmo assim ele tomou sobre se na cruz os pecados de todos os seres humanos.

Quando Jesus ministrou a ultima santa ceia, ele disse. “Este é o sangue da nova aliança derramado por vós”.  A antiga aliança foi sacrificado animais, simbolizando a vinda do Messias; na ultima aliança que seria a ultima santa ceia ministrada por Jesus, deixou bem evidente Ele era o sacrifício vivo da nova aliança. (Mt. 26,28. “Porque isso é o meu sangue o sangue da nova aliança, derramado em favor de muitos para remissão de pecados ”).  (I Pe 1.18,19. “Sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram…….”) (I Jo 1,7. “Se porem, andarmos na luz, como Ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu filho purifica de todo pecado”).

Você já fez aliança com Jesus?

É difícil entender o verdadeiro peso que há no acordo de aliança.

Contrato = responsabilidade limitada.

Aliança= responsabilidade ilimitada.

Aliança é um contrato, um compromisso, um pacto estabelecido solenemente entre duas ou mais partes, sejam pessoas, grupos ou povos.

Aliança é diferente de contrato. Contrato é muito pessoal, é revogável, Aliança através do sangue é imutável e perpétua. Do ponto vista das escrituras, a aliança é um compromisso eterno e indissolúvel. É um meio escolhido por Deus para estabelecer um relacionamento com o homem por meio de alianças:

  • Aliança de Deus com Noé – uma aliança eterna ( Gn 9: 11-16).
  • Deus estabeleceu aliança com Abrão, uma aliança perpétua ( Gn 17: 1-8).
  • Deus fala a Moisés – baseado na aliança com Abraão ( Ex 19:5-6).
  • Deus faz aliança com Davi – estabelece seu trono para sempre ( II Sm 7: 15-16).
  • Deus faz aliança com o homem através do sangue de Jesus. Nele temos a garantia dessa nova aliança ( Jo 1:12) (Rm 8:15-17) (Jo 3- 16).

A morte de Jesus na cruz foi para que você e a sua família venham andar em vitória em toda área: com seus amigos, vizinhos, líderes e pastores etc.

 

Alguns destaques da Aliança

 

  1. Procurar ser fiel no seu tempo sozinho com Deus (TSD)

Esse é um tempo diário em que você gasta um bom período diante de Deus para comunhão com Ele. Inclui oração, leitura da Bíblia, adoração, contato direto e pessoal com Deus. Depende da disponibilidade e maturidade de cada um. Alguns gastam 20 minutos, outros 30 minutos, outros uma hora, e outros, a manhã toda. Deus vai lhe dar mais direção sobre isto.

  1. Submissão: A Bíblia ensina de maneira muito clara, em Hebreus 13:17. “Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar contas delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isto não vos seria útil.”

Isto é muito profundo porque a Bíblia mostra que quando você tem líderes sérios diante de Deus, eles estão constantemente em oração, prestando contas a Deus pela sua vida e velando por sua alma. A Bíblia diz também que, se o seu líder, quando for orar por você, ao invés dele sentir alegria, ele sentir tristeza por suas atitudes erradas, “isso não aproveita a vós outros”. Em português bem claro: “Isso não pega bem para você” – se a sua liderança está orando com tristeza no coração, por causa de suas atitudes erradas.

O contrário também é extramente válido. É agradável para Deus quando seus líderes oram por você e choram – não de tristeza, mas de alegria- agradecemos a Deus por você ser um discípulo que lhe traz grande prazer. Isso “pega bem” diante de Deus. O Criador olha e diz: “como ele/ela traz alegria para seus líderes!”

Este é um princípio bíblico interessante, que se aplica à vida de todos aqueles que desejam ardentemente agradar a Deus.

O texto de Gênesis 11:6 mostra o seguinte: “E disse: eis que o povo é um, e todos têm a mesma linguagem. Isso é apenas o começo: agora não haverá restrição para tudo que intentar fazer”. O contexto aqui é o da Torre de Babel, a tentativa humana de elevar o homem por seus próprios métodos, seus próprios esforços. Deus confundiu a sua linguagem, em decorrência da sua união para o mal.

Mas o contrário também é verdadeiro e poderoso. Quando nos unirmos corretamente para o bem, para a promoção do Reino de Deus, não haverá impedimento algum para tudo que intentarmos fazer. Como devemos fazer quanto a isso?

Como igreja: Deve aprender de baixo para cima. Somos parte do mesmo corpo; porém, há outros que chegaram primeiro, cresceram antes, e estão frutificando a mais tempo. Daí ser importante aprendermos humildemente com todos. Ao darmos ideias e sugestões, precisamos ter a atitude de alguém que diz: “eu sou daqui, visto a camisa deste time”. E não a atitude daquele que não assume a identidade e fica criticando, como alguém que olha de fora para dentro. Não podemos olhar para as pessoas com olhar superior, mas como irmãos, como servos uns dos outros.

Seguir a nuvem: O Ministério CEIA está sempre crescendo e aprendendo. Igual ao povo de Israel no deserto, que seguia a nuvem. Quando ela se movia, eles levantavam acampamento e marchavam. Quando ela parava, eles paravam. Do mesmo modo, procuramos seguir de perto o Espírito Santo. Queremos nos mover com Ele. E o Espírito Santo não fica para trás – está sempre na vanguarda.

Deus está restaurando hoje verdades poderosas da Sua Palavra. Pela graça e misericórdia do Senhor, o Ministério CEIA tem estado na vanguarda daquilo que o Espírito Santo está fazendo no meio da Igreja. Seguimos o modelo bíblico do MDA e, onde ele é praticado como deve, vemos resultados gloriosos. Tem sido assim nas Igrejas de Porto Seguro, Salvador, Eunápolis, Monte Pascoal, Santa Cruz de Cabrália, onde os frutos são visíveis e o crescimento, fenomenal. O mesmo ocorre nas igrejas co-irmãs que aplicam o MDA como prioridade de trabalho cristão.

Vigiar a motivação: A pessoa que vem de outra igreja deve ter cuidado quanto à motivação do seu coração. O texto II Coríntios 2:11 fala do cuidado que devemos ter para que satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não podemos ignorar seus maus intentos. Todos devemos ter cuidado para que não vejamos a nós mesmos superiores, mais sábios ou detentores de melhores verdade e revelação da doutrina cristã.

Essa vigilância deve ocorrer em três áreas;

  • Cuidado com o saudosismo do antigo. A tendência humana é pensar, que a maneira pela qual eu fui ensinado, quando novo convertido, é o único jeito certo de fazer as coisas. Assim ao ver algumas coisas diferentes no Ministério CEIA, você deve ter a humildade de compreender que elas podem ser uma maneira superior que Deus tem de fazer as coisas. O Ministério CEIA não cresceu a troco de nada. É preciso quebrantamento e humildade para entender e aceitar que Deus pode estar fazendo as coisas de uma maneira que eu não conheço, e que precisa ser assimilada por mim.
  • Cuidado com a indústria dos cargos. Em muitas igrejas, quando alguém vem de outro grupo evangélico, a liderança vai logo lhe dando “cargos” e funções, para que aquela pessoa possa se sentir útil e importante. No Ministério CEIA, entendemos que por mais habilidosa que a pessoa seja, ela precisa passar por um processo, crescer nas estruturas, qualificar-se para o serviço. Somente depois de se qualificar dentro do nosso processo é que a pessoa assume funções de liderança.

O texto de I Timóteo 3:1,2 diz: “Fiel é a palavra: Se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja. É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar…” Todas estas são características que devem estar patentes num líder cristão. Daí concluirmos que carisma sem caráter é catástrofe. Além do caráter, priorizamos também o fruto permanente na vida do discípulo, como Jesus enfatizou em João 15: 8,16. O próprio Jesus foi uma espécie de “esquenta banco” por trinta anos. Mas enquanto Ele esquentava os bancos, esquentava também o Seu coração e pacientemente passou por todo o processo de preparo para o ministério grandioso que Deus havia preparado para ele.

  • Cuidado com a posição do maligno. Enquanto você estiver passando pelo processo, Satanás vai fazer de tudo para você não pagar o preço de ser grandemente usado por Deus. Não desista de passar pelo processo. Persevere. Deus tem planos grandes para você. Mas o maligno vai lançar mentiras, tipo essas: “A liderança não está me dando espaço”; “estão com inveja”; “estão com medo de serem superados por mim”.

A verdade, queridos, é que quanto mais a pessoa crescer, mais isso nos alegrará. Estamos pensando em seu bem. Queremos vê-lo crescer e dar muitos frutos. No passado, nós promovemos pessoas precipitadamente, e isto não foi bom nem para nós nem para elas. Existe um processo que deve ser bem definido: Caráter _ Família _ exemplar _  Fruto permanente na célula _ fazer discípulos _ Promoção = Vitória completa.

  1. Amar é defender os irmãos e a Igreja

Queremos incentivá-lo a nunca aceitar fofocas e coisas ruins sobre outros irmãos. Por exemplo, se o irmão João chega para o irmão Pedro e diz: “Pedro, você sabe o que o irmão André fez?” E começa a fofocar… O que Pedro tem que fazer? Ele não deve aceitar, e ainda por cima deve confrontar João, de maneira que este procure o André, para o problema ser resolvido.

Não tolere fofoca em hipótese nenhuma. Saiba que os seus ouvidos não são “penico do diabo” para você ficar ouvindo fofoca. Além do mais, é importante que você entenda que não só é pecado o simplesmente fofocar, mas ouvir fofocas também é pecado.

Existem igrejas que levam muito a sério o exterior das pessoas. Proíbem cortar os cabelos, pintar as unhas, usar calças, usar brincos ou qualquer outra coisa que eles achem errado fazer. Estas proibições não estão na Bíblia. Na verdade, a Bíblia diz que a mulher tem que se vestir modestamente.

A nossa igreja leva a fofoca muito a sério. Podemos ver vários textos no Novo Testamento nos ensinando a não fofocarmos. Não tolerarmos essa prática em nosso meio.

Por que levamos isso tão a sério? Porque somos família. Convivemos muito juntos, nas células. Por isso precisamos de uma atmosfera de muito amor e carinho.

Se você não sabe falar coisas boas, é melhor ficar calado. Isto até você aprender a reorganizar seu vocabulário e só falar coisas boas das pessoas.

  1. Obedecer a Deus em relação aos Dízimos e Ofertas

A Bíblia diz, em Malaquias 3.9, que o povo estava sendo amaldiçoado porque estava roubando a Deus. E eles indagaram, assustados: “Nós, roubando ao Senhor? Como? Em que te roubamos?” Deus respondeu que sim, que eles O estavam roubando nos dízimos e nas ofertas.

O que é o dízimo?  O conceito é simples: a décima parte ou 10% de tudo que eu ganho.

O que é oferta? Oferta é dar. Na Bíblia, o seu conceito está ligado à ideia de sacrifício. É dar algo que nos custe alguma coisa, que seja valioso para nós.

Dízimos é um tipo de primícias. Primícias são os primeiros frutos. Então, se você esperar o final do mês, depois de ter feito tudo, e quiser separar 10%, nunca vai sobrar. Porque essa atitude não é bíblica. Não são os últimos 10%, e sim, os primeiros.

No momento em que você recebe o seu salário, o bíblico e correto é separar imediatamente os 10% de Deus. Os primeiros 10% são Dele.

A oferta não tem uma quantidade exata definida. Mas queremos encorajá-lo a aumentar paulatinamente (pouco a pouco) os valores dados.

Lembre-se de ser generoso para com Deus, pois você quer que Deus seja generoso com você. Deus não estipula a quantidade de ofertas que cada um deve dar. Os dízimos, sim. A Bíblia é bem clara sobre os 10%.

Quando o cristão não entregar o dízimo, quem vai sofrer é ele; não a igreja. Deus sempre vai cuidar bem da Sua Igreja. Pelo simples fato desse cristão estar desobedecendo à Palavra de Deus, bênçãos deixam de acontecer e problemas podem surgir. A falta de dizimar não afeta a sua salvação em Cristo, mas pode afetar sua vida financeira, o recebimento de bênçãos materiais.

  1. Tem que ser batizado nas águas

No começo deste livro já falamos muito sobre batismo. Jesus disse: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”. (Mateus 28.19).

O livro de Atos fala que os irmãos primitivos foram batizados em nome de Jesus. Isso tem causado certa confusão. Há igrejas que pregam que o certo não é o batismo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, mas sim igual à Igreja Primitiva, que batizava somente em nome de Jesus.

A pessoa fica confusa, porque Jesus mandou, em Mateus 28, batizar em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

No grego, a palavra nome quer dizer autoridade. Então, depois que Jesus morreu e ascendeu aos céus, ainda havia pessoas batizando em nome de João Batista. Qual era a autoridade de João? Ele batizava em nome do Deus de Israel, para arrependimento de pecados.

João tinha alguns discípulos que ainda estavam batizando as pessoas. Quando esses discípulos conheciam a verdade, eles eram batizados no nome de Jesus. Ou seja, na “autoridade” do nome de Jesus.

Jesus mandou batizar “em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Logo, batizar na autoridade de Jesus é simplesmente batizar utilizando a fórmula que Ele mandou.

Mesmo assim, só para não haver dúvidas, quando vamos batizar alguém no Ministério CEIA, sempre fazemos as seguintes perguntas:

“Você crê que Jesus Cristo é o filho de Deus?” A pessoa responde que sim.

“Você crê que o sangue de Jesus o purificou de todo o pecado?” A pessoa responde sim.

De acordo com a sua fé, em nome de Jesus, eu o batizo “em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”.

Nisso, estamos alinhados com os livros de Atos e Mateus, e resolvemos quaisquer questionamentos teológicos ou coisas do gênero.

Esta explicação está bem detalhada só para você entender todo o processo que adotamos consoante a esta prática, até as palavras pronunciadas, quando batizamos no Ministério CEIA.

Algumas passagens bíblicas sobre este assunto:

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8-9);

“Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição” (Romanos 6:3-5);

“Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos” (Colossenses 2:12).

A palavra de Deus mostra que o batismo é o símbolo da morte do velho homem e a ressurreição de um novo homem. Porém, ele é algo ainda mais profundo do que isso. No mundo espiritual, o batismo é simplesmente o enterro do velho homem. Por isso, ele é muito importante e precioso.

Analise comigo a seguinte hipótese: Imagine uma pessoa que literalmente andasse com um defunto amarrado nas costas. O que você acha que aconteceria? Além de ser um “peso” para a pessoa que carrega o defunto, depois de poucos dias aquele cadáver já começaria a exalar um mal cheiro terrível. O cadáver afetaria o corpo físico do novo homem. Certamente a pessoa iria a óbito, se continuasse a carregar o “velho homem”.

Paulo escreve: “assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (II Coríntios 5:17).

A morte do velho homem afeta diretamente a vida do novo.

Com tudo isso, queremos que você entenda claramente que o batismo é um grande “culto fúnebre espiritual”. Nele, enterramos espiritualmente o velho homem.

BENEFÍCIOS DE SER UM MEMBRO DO MINISTÉRIO CEIA.
    1. Você tem identidade como verdadeiro seguidor de Jesus

    Pode pesquisar na Bíblia, e assim fazendo você será que os verdadeiros seguidores de Jesus participavam de uma igreja, de uma família local. Eles tinham compromisso com os outros seguidores de Jesus no corpo local.

    B.Você vai ver um autêntico discípulo de Jesus

    Discípulo de Jesus é aquele que lhe obedece, estando vinculado a uma igreja local. O próprio Jesus chegou a dizer: “Eu edificarei a minha igreja; e as portas do inferno, não prevalecerão contra ela” (Mateus 16:18).

    A igreja do Senhor Jesus é a igreja local. No entanto, a Bíblia ensina que essa igreja mundial do Senhor Jesus se manifesta em corpos locais. Assim, existe o corpo universal do Senhor Jesus, e também o corpo local. Você se torna um membro do corpo local. É nele onde você tem responsabilidades, presta contas e passa a ser um verdadeiro discípulo de Jesus.

    C.Você fazer sua vida valer a pena

    Fazemos isto participando com responsabilidade do maior projeto existente sobre a Terra, que é a implantação do Reino de Deus. Podemos fazer muitas coisas nobres com a nossa vida, mas nada se compara ao prazer e às recompensas advindas de contribuir com o Deus eterno no cumprimento de Sua agenda – Seus planos para esse mundo. E a porta de entrada para tudo é a igreja local. Bil Hybels diz: “A igreja local é a esperança do mundo”.

    D.Você terá proteção, amor e cobertura espiritual de líderes que amam e temem a Deus

    Este ponto é muito especial. É a importância de todos nós termos uma proteção espiritual sobre as nossas vidas. Eu entendo, e dou toda a glória a Jesus, que o Ministério CEIA tem um grande legado espiritual. Acredito, de todo o meu coração, que não existe líderes mais preciosos do que os que temos sobre nós.

    Saiba que como membro ativo do Ministério CEIA, não é somente você que terá o compromisso de ajudar a igreja. A igreja também terá o compromisso de orar por você e lhe dar cobertura espiritual, porque você é um dos seus membros.

    Como membros, é importante nós termos o coração de querer ajudar a nossa igreja. Nossa pergunta não dever ser: “O que a igreja pode fazer por mim?”. Podemos ser comparados a um cano. Se ele estiver entupido, não pode mais receber água. Ele só pode receber mais água se estiver “dando água”, jorrando para outros lugares. Da mesma forma é o cristão. Você só vai receber mais de Deus se você derramar e jorrar para a vida de outras pessoas.

    É fato comprovado que, à medida que a pessoa vai crescendo dentro da igreja, ela passa a desfrutar uma proteção e cobertura mais consistentes.

    Além de nossa cobertura espiritual nacional, temos também a liderança local. Além do pastor titular da igreja, temos outros pastores de rede, supervisores, líderes de células. Todos juntos velam pelo bem estar espiritual da igreja local. Todo mundo precisa estar debaixo de cobertura. Seu líder funciona como uma proteção contra ataques externos. Ele é como um guarda-chuva sobre você. Temos que nos colocar debaixo desse guarda-chuva, em submissão autêntica. Contudo, é importante que o guarda-chuva seja íntegro, não tenha buracos.

    1. Prosperidade

    Queremos ressaltar que a prosperidade não é só financeira. Ela acontece em todas as áreas de sua vida. A Bíblia fala que Deus prosperará tudo aquilo em que você colocar a sua mão. Creio que um dos segredos para conseguirmos isso é através desse vínculo de cobertura espiritual.

    1. Relacionamento muito precioso

    Não há como cultivar bons relacionamentos se você for uma pessoa abnegada e responsável. Às vezes a pessoa só quer receber, receber e receber. Essa pessoa está fadada a ter relacionamentos superficiais, que em hipótese alguma vão gerar satisfação no seu inferior.

    Essa satisfação interna vem através de relacionamentos, onde há compromissos de uns para com os outros. Responsabilidade como família, ajudando e se protegendo mutuamente, e até dando a própria vida pelas pessoas.

    Assim é o corpo de Cristo! É dessa forma que a Bíblia ensina. Jesus disse: “…quem não renunciar tudo o que tiver, não pode ser meu discípulo”. Ele chegou a dizer: “…quem quiser vir após mim, negue-se a si mesmo…”(Mateus 16.24)Precisamos crucificar o nosso ego, deixar de ser egoístas e sermos pessoa que cuidam bem uma das outras, para a glória de Deus.

    Quando tivermos essas atitudes, certamente vamos gerar relacionamentos preciosos e amizades profundas.

    A igreja local deve funcionar como uma autêntica família. O parâmetro maior deve ser atos 2.42-47:

    “E perseveraram na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam as suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade. Diariamente perseveraram unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e cantando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos”.

    A expressão “uns aos outros” ou semelhante aparece cerca de 50 vezes no Novo Testamento. Ela é acompanhada de verbos como os seguintes: servir, honrar, suportar, perdoar, submeter-se, levar os fardos, etc.

    Todos nascemos numa família. Eu não mudo de família porque surgiram alguns problemas para serem resolvidos. Existem várias analogias para um cristão que está desconectado da igreja local:

    • É como um jogador de futebol sem time;
    • É como um soldado sem uma tropa;
    • É como uma ovelha sem rebanho;
    • É como uma criança sem família (um cristão sem a família da igreja local é um órfão).

    G.Você terá oportunidade de crescer em todas as áreas de sua vida

    Ao se tornar um membro ativo no Ministério CEIA, você abre os canais espirituais para o crescimento no seu caráter. Através de um bom discipulado você será ajudado. Aquelas áreas frágeis da sua personalidade – todos nós temos áreas de fragilidades – que serão tratadas. Através do discipulado um a um nós vamos sendo tratados, corrigidos e ajudados.

    O discipulado também tem como objetivo curar feridas emocionais ou psicossomáticas, que são as perturbações ou lesões orgânicas produzidas por influências psíquicas (emoções, desejos, medo, etc.).

    Quando a pessoa é tratada, ela passa a crescer na área familiar também. A partir do momento em que ela se torna um membro ativo da igreja, automaticamente passa a enxergar os valores do Reino de Deus dentro da sua família. Pais e mães passam a valorizar mais os filhos, e vice-versa. O marido melhora o tratamento para com a mulher; irmãos passam a viver ordenadamente, com Deus quer. E tudo muda para melhor na família dessa pessoa.

    Dessa maneira, você vai crescer muito em todas as áreas de sua vida, em nome de Jesus. A partir do momento em que você se tornar membro ativo, tudo isso passa a fluir. Milhares de pessoas têm experimentado essa realidade no decorrer dos anos.

     Próximos passos depois de membro ativo

    Depois de se tornar um membro ativo do Ministério CEIA, você poderá continuar avançar para novas etapas do seu crescimento espiritual e ministerial.

    Lembre que o sétimo requisito para se tornar um membro ativo é um compromisso de completar os três níveis de discipulado.

    Esses requisitos fazem parte de sua jornada em direção à próxima grande etapa, onde você se tornará membro responsável da família e habilitado para ser um discipulador. Após esta aliança você será motivado a chegar o mesmo nível que todos já chegaram até aqui: líder em treinamento, líder de célula, líder de setor, líder de área, distrito, obreiro em treinamento, obreiro, pastor ordenado local, pastor de congregação, pastor de base regional.

ASSINATURA DA ALIANÇA

Um dos requisitos essenciais para se tornar um membro ativo do Ministério CEIA é assumir o compromisso de permanecer fiel aos princípios da aliança feita no dia das três festas. Essa aliança inclui a declaração pública do Senhorio de Cristo, o compromisso de continuar crescendo espiritualmente, de esforçar-se para ser fiel no congregar, no discipulado, na submissão, no amor e defesa dos irmãos e nas contribuições em forma de dízimos e ofertas. Inclui ainda o reconhecimento dos benefícios que o membro ativo passa a desfrutar.

O quadro a seguir mostra uma cópia dos termos dessa aliança.

 

ALIANÇA DE MEBRESIA DO MINISTÉRIO CEIA

 

Eu, ________________declaro hoje, dia _____de _______de_____, diante de Deus e destas muitas testemunhas, que faço uma aliança com Deus Pai, com o meu Senhor Jesus Cristo e com o precioso Espírito Santo, que…

Reconheço Jesus Cristo como Senhor absoluto da minha vida, crendo que Ele morreu e ressuscitou para minha salvação…

Prometo esforçar-me para ser fiel em me humilhar diante de Deus, tirar tempo com Ele regularmente e continuar a crescer em maturidade espiritual…

Faço também uma aliança com Deus Pai, com o meu Senhor Jesus Cristo e com o precioso Espírito Santo, com a minha igreja Local, o Ministério CEIA, e com a minha liderança nesta igreja local, com a liderança geral, pastor presidente “Mozaniel” com a ajuda do Espírito Santo, esforçar-se para ser fiel…

…em congregar fielmente no Culto de Celebração e na célula…

…em ser discipulado e oportunamente discipular outros…

…em ser submisso à minha liderança espiritual…

…em amar e defender os irmãos, recusando todo tipo de fofoca ou dissensão…

…contribuir fielmente com os dízimos e as ofertas.

Portanto, eu tomo posse dos benefícios que, como membro ativo do Ministério CEIA, passarei a desfrutar por estar compromissado e aliançado com o corpo local.

Assim…

…terei a identidade de uma autêntico discípulo de Jesus…

…terei proteção, amor e cobertura espiritual de líderes que amam a Deus…

…terei oportunidade de participar, com responsabilidade, do projeto mais importante da Terra, que é a implantação do Reino de Deus…

…terei oportunidade de cultivar, na minha vida pessoal, a intimidade com Deus e o caráter de Cristo…

…terei o privilégio de desfrutar de um ambiente propício para ver a minha família crescer em unidade e espiritualidade…

…terei a benção de relacionamentos muito preciosos…

…terei a proteção e a benção de Deus sobre a minha vida financeira, minha saúde física e meu bem – estar emocional.

Reconheço que, por causa desta aliança com a igreja local, terei o privilégio de ser útil a Deus e servir às pessoas com os dons e talentos que ele me concedeu.

Faço esta aliança diante de Deus Pai, diante de meu Senhor Jesus Cristo, diante do precioso Espírito Santo, diante dos anjos celestiais e de todas as testemunhas presentes, para a glória de Deus…

…Esforçar-me-ei par ser fiel a esta aliança e a observar todos os seus termos, em nome do Senhor Jesus. Amém, amém e amém!

Porto Seguro, ____de _____de_____

________________________

Assinatura.

Resumido e pesquisado pelo Pr. Mozaniel Caetano de Oliveira.

Start typing and press Enter to search